This text is replaced by the Flash movie.

Olha só como são as coisas…

Caros leitores, vocês todos são prova de como eu venho dizendo há algum tempo sobre a relação entre marcas fortes x relacionamento x vendas.

O assunto de hoje, é mais uma prova viva da força desta trinca para os resultados de uma empresa.

Até pensei em lançar para os próximos dias um desafio para você aplicar em sua empresa, com o objetivo de mudar as coisas de figura e irmos à frente para aprimorar esta trinca na busca de resultados cada vez melhores.

Estava durante o carnaval lendo a Revista Exame, da quinzena de 11/02/2009 e um artigo intitulado “Ao gosto do freguês” me chamou a atenção.
logo-mac-donald
Ela fala da virada do McDonald’s no mundo, justamente tratando do reposicionamento da marca x aumento das vendas x aprimoramento do relacionamento com cada mercado.

Fala que em cada continente o McDonald’s se reinventou, mudando o layout de suas lojas, melhorando a imagem, ajustando cardápios e quebrando a imagem da comida altamente gordurosa.

Só para terem uma idéia, o fato de terem uma leitura de mercado e agir sobre ela (de forma simples e rápida), aumentou em 7% as suas vendas (a marca mais eficiente do setor) e gerou lucro de 4,3 bilhões de dólares (considerando todo o movimento de crise no ultimo trimestre).

O que eles fizeram?

1 – Ouviram e observaram atentamente seus concorrentes
2 – Ouviram e observaram atentamente seus clientes
3 – Agiram de acordo com informações obtidas
4 – Aprimoraram o relacionamento colocando novidades e comodidade para os clientes

O verdadeiro “Ao gosto do freguês”!

O que tem em comum com seu negĂłcio?

A lição e o desafio que coloco a vocês esta semana, é realizar um pequeno teste para saber a saúde da sua marca e suas vendas através do relacionamento.

Precisamos saber como anda a percepção de sua clientela e sua região.

Não vamos fazer uma pesquisa estatística, mas vamos dar o primeiro passo para saber como andam as tendências de vendas através da sua marca.

Gostaria que vocĂŞs entrevistassem seus clientes, perguntando:

1 – O que você precisa fazer de melhoria em suas instalações
2 – O que falta para você receber nota 10 em seus produtos ou serviços
3 – Se ele indicaria, com certeza absoluta, o seu negócio aos seus amigos e familiares

Gostaria também que você observasse seus concorrentes e, se possível, perguntasse duas coisas a alguns clientes deles:

1 – Por quê compram dele
2 – O que na visão destas pessoas, o concorrente tem que você não tem

Esta primeira sondagem, não precisa ser grande, bastam 15 pessoas para começar e você verá o que precisa mudar.

Mas o segredo está em perguntar para seus clientes e também da concorrência.

Não ter respostas do tipo preço. Se isso acontecer, peça outra, ok?

Veja que muitas soluções são simples e às vezes nós queremos complicar.

Se quiserem me escrever para contar os resultados, quem sabe posso ajudar… Será um prazer!

Um abraço a todos e até amanhã!
Fábio Fiorini

6 comentários para “Olha sĂł como sĂŁo as coisas…”

  1. Ilton Says:

    muito bom o texto Fábio.
    Foi muito interessante vocĂŞ ter citado o Mc Donalds`s como exemplo.
    O Mc Donald`s aqui dos Estados Unidos adotou a estratégia
    de renovar seu cardápio criando saladas para adultos, crianças,
    disponibilizado outros sabores de sucos, sobremesas com mais
    frutas e menos açúcar. E renovaram todos ses restaurantes, mudando
    as cores de paredes, deixando o ambiente mais descontraĂ­do, alegre,
    colocando som ambiente , e vários televisores LCD para os clientes
    acompanharem notĂ­cias,etc. Coisa rara ver televisores em restaurantes
    fast food aqui.
    Agora, a única coisa que eles deveriam de prestar atenção seria nas batatas
    fritas,pois o Mc Donald`s do Brasil investiu milhões em pesquisas modificando
    o aspecto da batata , fazendo com que fiquem mais crocantes.
    E aqui nos Estados unidos Ă© pura gordura.
    um grande abraço,
    Ilton

  2. Fábio Fiorini Says:

    Olá Ilton!

    Mais uma vez, obrigado por sua participação.

    Resolvi colocar este case de marca, pois mostra claramente o que está acontecendo no mundo dos negócios, onde as marcas que não se modificam ou se adaptam ao gosto do consumidor, tende a ficar para trás, independente do seu tamanho.

    Quem sabe o próximo passo, não seja uma qualificação dos produtos?

    Realmente a batata do Mc aqui no Brasil Ă© bem gostosa.

    Um grande abraço!

    Fábio Fiorini

  3. Jafé Britto Says:

    Estava pela net a procura de um case que falasse sobre reposicionamento das empresas para um trab da facul, sejam elas grandes ou pequenas, para se manterem no mercado altamente competitivo nos dias de hoje. E aterrisei por aqui. Fico admirado como funciona o mercado, parece uma consulta mĂ©dica com um paciente hipertenso, onde o mĂ©dico diz, “Sr paciente, ou vc para de comer gordura e segue um estilo de vida mais light ou vai MORRER”, curto e grosso! Aconteceu a mesma consulta com a McDonald’s, atĂ© entĂŁo com seu estilo Fordista, onde houve a necessidade de mudança, a nova tendĂŞncia do muda ou morre… Muito legal o case e o blog, me deu uma boa idĂ©ia para apresentação! sucesso Fábio!

  4. Fábio Fiorini Says:

    Olá Jafé,

    Parece realmente isso mesmo!

    Fico feliz que tenha gostado do Blog e espero sempre contribuir para sua vida profissional e pessoal.

    Se precisar de algo, estarei sempre por aqui!

    Participe!

    Abraços e sucesso!

    Fabio Fiorini

  5. Cristiane Says:

    Gostaria de saber se vc tem esse anĂşncia da revista Exame? E se tiver Se poderia postar a imagem.

    Mais foi algo muito interessante o que eles fizeram, sair de um padrĂŁo de somente sanduiches e refrigerantes, servindo saladas, sucos e tortas de fruta.

    Sucesso hoje Ă© sempre!

  6. Fábio Fiorini Says:

    Cristiane, tudo bem?

    Obrigado por sua participação no Blog. Espero que continue a nos visitar a assim possamos trocar idéias sobre marcas e como elas podem fazer o sucesso de nossos negócios e carreira.

    Vou procurar o artigo e assim que estiver com ele em mĂŁos, postarei para dividir com todos.

    Ok?

    Sucesso!

    Fábio Fiorini

Deixe um comentário